Notícias

CID Grupo na Mídia

Acompanhe as novidades do CID Grupo.
oxitocina.png

11 de outubro de 2019 a empresacid grupo

A Ocitocina é um hormônio produzido no hipotálamo que costuma ser liberado quando estamos em momentos de alegria, perto de pessoas queridas, dentro de um abraço, em estado meditativo ou quando estamos sonhando com coisas boas.
A ocitocina está intimamente ligada à sensação de prazer e de bem estar físico e emocional.
Quando isso acontece, os níveis de cortisol e outros hormônios e substâncias relacionadas ao estresse diminuem no organismo, e consequentemente seus efeitos deletérios também.
Pense nisso!


SE-TOQUE.png

Outubro é o mês da conscientização do câncer de mama, conhecido como outubro rosa. A ideia é alertar as mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce, da realização periódica de exames como a mamografia, e de conhecer seu corpo, de se tocar e fazer o autoexame, uma forma simples de perceber qualquer mudança e anormalidade nas suas mamas.
O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor, que além de comprometer a função do próprio órgão, pode enviar metástases para outros órgãos, como ossos e pulmão, por exemplo. Quando diagnosticado nas fases iniciais, o câncer de mama pode ser tratado e curado!

Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a característica próprias de cada tumor.

O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. Então, se toque e consulte seu médico regularmente.


doador.png

27 de setembro de 2019 a empresaterapia assistida

Em 27 de Setembro se comemora o dia do doador de orgãos e pele. O objetivo desta campanha é conscientizar a população em geral sobre a importância de ser doador de órgãos.
De acordo com a legislação brasileira, a retirada dos órgãos e tecidos para doação só pode ser feita após autorização dos membros da família. Converse e diga que você quer doar!

Para a doação, o doador deve ter sofrido de morte encefálica, pois somente assim os seus principais órgãos vitais permanecerão aptos para serem transplantados para outra pessoa.

Pessoas vivas também podem ser doadoras de órgãos, mas apenas aqueles que são considerados “duplos”, ou seja, que não prejudicarão as aptidões vitais do doador após o transplante. Um dos rins ou pulmões, parte do fígado, do pâncreas e da medula óssea são exemplos de órgãos que podem ser doados por pessoas ainda em vida.

Seja um doador!


remissao.png

Quando não podemos falar em “cura” de uma determinada doença crônica, é muito comum usarmos a palavra REMISSÃO. Esse termo é utilizado para várias doenças, e se baseia em índices de medidas selecionados pelo médico para avaliar se a doença está em atividade ou não. O estado de remissão se refere a uma condição em que a doença está sob controle e respondeu bem ao tratamento instituído.
E aí vem a pergunta: “Doutor, posso parar todos os medicamentos?

Estudos mostram resultados diferentes, dependendo do tipo de medicação utilizada e de cada doença. Muitas doenças na Reumatologia, por exemplo, necessitam de algum tipo de tratamento contínuo para que se mantenham inativas.
Além do risco do “retorno da doença” após retirada brusca de toda a medicação, os pesquisadores ainda se perguntam se a doença poderia “retornar mais grave” do que estava, e mesmo se poderia haver uma progressão da doença, mesmo que aparentemente o paciente esteja em remissão.

O seu médico deve avaliar vários fatores individuais para decidir suspender ou manter seu tratamento.

Faça seu acompanhamento periódico e converse com seu médico sempre.

E leia também: Dores na coluna e nas articulações sacroiliacas


juntas.png

12 de setembro de 2019 reumatologiaterapia assistida

Dor nas costas recorrente, frequentemente acompanhada de rigidez e não relacionada com alterações posturais é um alerta clínico importante!
Uma doença com certa frequência em nossos consultórios de reumatologia é a Espondilite anquilosante. Paciente se queixa de dores na coluna e nas articulações sacroilíacas (próximo da região glútea). A doença afeta mais pacientes do sexo masculino a partir dos 40 anos.
A dor na coluna pode parecer afetar toda a região das costas, até a região glútea, Normalmente melhora com a prática de exercício e piora com o repouso.

Com a evolução do quadro – e se não for diagnosticada e tratada de forma adequada –, pode haver redução dos movimentos da coluna vertebral, levando à sua fusão ou anquilose, daí o nome da doença.
Cuide-se e consulte um especialista em caso de dúvidas.

Leia também: Centro de Terapia Assistida com Certificação Internacional de qualidade e segurança pelo IQG




Visite nossas Redes Sociais:


UNIDADE BOTAFOGO

Rua Voluntários da Pátria, 445, Sl. 1310 – Centro Médico Botafogo, Botafogo,  RJ



UNIDADE BARRA DA TIJUCA

Av. das Américas, 4790, Sl. 328  – Centro Profissional Barra Shopping, RJ




Visite nossas Redes Sociais:



UNIDADE BOTAFOGO

Rua Voluntários da Pátria, 445, Sl. 1310 – Centro Médico Botafogo, Botafogo,  RJ



UNIDADE BARRA DA TIJUCA

Av. das Américas, 4790, Sl. 328  – Centro Profissional Barra Shopping, Barra da Tijuca, RJ



Copyright by CID GROUP 2019. Todos os direitos reservados.